You are currently viewing 4 ideias para redução de custos nas empresas

4 ideias para redução de custos nas empresas

Planejamento e controle financeiro são fundamentais para empresas independentemente do contexto que se esteja vivendo, porém, em tempos de crise, eles se tornam ainda mais essenciais para a sobrevivência do negócio. São em momentos como esses que podem surgir medidas para redução de custos nas empresas, inclusive, algumas delas podem ir além das expectativas ao trazerem novas ideias e oportunidades para o negócio.

Para ter ideia, a pandemia do coronavírus afetou a estrutura financeira de vários negócios, e colaborou para o fechamento de mais de 500 mil empresas somente no primeiro semestre de 2020, segundo o IBGE . De acordo com o instituto, quatro em cada dez declararam o encerramento das atividades em razão da crise.

Mas engana-se quem pensa que diminuir os custos do negócio se resume a passar por dificuldades para conseguir controlar o orçamento. Neste texto, você vai conferir quatro ideias que podem ajudar você nessa missão.

Como fazer redução de custos nas empresas?

Antes de tomar qualquer atitude que traga mudanças na rotina da empresa e dos colaboradores, é indispensável ter dados atualizados (custos, gastos, despesas e receita), conhecer os gargalos e traçar objetivos a serem alcançados com essas modificações (definir quanto você precisa economizar).

Para realizar qualquer transformação significativa dentro da sua empresa, é interessante estar conectado com as inovações que o mercado oferece. A tecnologia pode ser responsável por medidas que trarão economia à empresa ou que aumentarão o ritmo de produção, por exemplo.

Ao implantar uma política de contenção, é necessário que todos os setores estejam cientes e conversem sobre prós e contras de cada ideia de restrição ou alteração no planejamento financeiro.

1. Converse com sua equipe

Pode parecer óbvio, mas a comunicação interna é fundamental. O ideal é que os colaboradores estejam cientes de que a empresa vem passando por um processo de redução de custos, e de qualquer outra alteração significativa que possa influenciar no trabalho desempenhado.

A motivação é simples, a participação promove a troca de informações e ideias, os funcionários podem dar sugestões de melhorias e até apontar situações que podem estar causando desperdício.

Reuniões diárias também são uma ótima forma de manter a equipe alinhada com os projetos. Fica mais fácil evoluir quando existe um esforço mútuo.

2. Negocie com fornecedores

Assim como a crise chegou para você, é bem possível que seus fornecedores também estejam passando por uma fase ruim. Nesse caso, fica até mais fácil conversar e negociar. Pedir mais prazo e/ou parcelamento maior é uma solução para conseguir quitar os boletos atrasados ou fazer novas compras, quando necessário.

Outra opção é tentar algum tipo de parceria com seu fornecedor. Por exemplo, você pode disponibilizar seus canais de divulgação em meio digital para apresentar um trabalho conjunto, utilizando sua audiência para evidenciar a marca parceira e atrair clientes para ambos.
E ainda, para alguns segmentos de empresas de pequeno e médio porte, sempre é possível tentar algum tipo de negociação por permuta.

3. Considere a economia compartilhada

A economia compartilhada é um sistema que vem crescendo e adentrando na sociedade ano após ano. Também conhecida como economia colaborativa, ela tem como foco o compartilhamento de recursos físicos, humanos e intelectuais.

No meio empresarial o trabalho em conjunto com outras empresas tem como finalidade aumentar a utilidade dos bens e serviços, e ao mesmo tempo, viabilizar a redução de custos nas empresas. Muitos consumidores têm aderido ao compartilhamento de recursos como espaço de trabalho, meios de transporte, serviços de entrega, uso de tecnologias, entre outros.

Um ótimo exemplo são os escritórios compartilhados em coworkings, visto que podem custar menos que o aluguel de uma sala comercial tradicional. Apesar deles terem sofrido um grande impacto no inicio da pandemia, ainda são válidos para quem precisa de ferramentas básicas (bom sinal de internet, mesa, cadeira, etc) e um espaço mais profissional para receber clientes. Além da troca de experiências e informações que ocorrem nesses ambientes e que podem ser de grande valia para todos envolvidos.

Outro exemplo de compartilhamento está no aluguel de materiais que antes eram comprados. Por exemplo, se você tem uma casa de festas e eventos, há artefatos que é possível dividir com outras empresas do segmento. O mesmo ocorre na construção civil, que pode pagar aluguel pelo uso de maquinários que se fossem comprados, aumentariam o custo dos projetos.

4. Invista em tecnologia

Investir em equipamentos e serviços de tecnologia pode ser uma maneira de você alocar recursos financeiros que já estão sendo empregados de um jeito muito mais eficiente e, com isso, economizar. Assim, quando falamos em redução de custos nas empresas, a empresa pode adotar diferentes soluções.

Alarmes e câmeras de segurança – lojas, mercados, padarias e outros comércios que sofrem com roubos e furtos já têm um gargalo a ser resolvido. Com a instalação de câmeras e alarmes é possível diminuir esse tipo de perda.

Equipamentos que melhoram a comunicação – as reuniões com os colegas que permaneceram em home office, que por si só já é uma medida de redução de custos, pode ser otimizada com equipamentos de videoconferência. Além disso, se sua empresa tem uma enorme demanda por ligações telefônicas, saiba que existem soluções de telefonia para empresas que reduzem esse tipo de custo e ainda facilitam o controle de chamadas.

Dispositivos inteligentes – centralizar os controles remotos dos aparelhos da sua empresa em um único dispositivo, com o uso de um controle universal smart. Também é possível monitorar os ambientes da sua empresa à distância, pelo seu smartphone, e até desligar equipamentos como ar-condicionado e lâmpadas, mesmo estando em outro lugar.

Sistema de geração de energia solar – Outra importante tecnologia que vem sendo cada vez mais procurada por empresas de diversos portes e segmentos, é o uso da energia solar. Com a garantia de uma economia na conta de luz de até 95%, esse mercado apresenta números cada vez mais significativos e atraentes.

Além de contribuir com os projetos de sustentabilidade, o que melhora a reputação da empresa. No Brasil, o sistema de compensação de energia e as várias linhas de financiamento criadas nos últimos anos ajudaram a incentivar o uso dessa energia limpa.

Equipamentos de tecnologia para empresas

Aliar criatividade, objetivos bem definidos e o uso da tecnologia pode ser a fórmula que o seu negócio precisa. Por isso é sempre bom estar por dentro das novidades que o mercado oferece.

Deixe uma resposta